Buscar em:

Tatiane Manetti - Psicóloga

ATUAÇÕES


PSICOTERAPIA PAIS-BEBÊS



A chegada de um bebê permite ao casal um retorno às experiências que viveram enquanto ainda eram filhos, vivências estas que servirão de referencial para o novo momento de suas vidas.

Várias mudanças estão por vir e em função desta grande transformação familiar, é esperado que um ou outro membro possa vir a apresentar algum problema de ordem emocional.

O Acompanhamento Psicológico durante a gestação realizado ao casal ou somente à gestante auxilia-os desde a fase que antecede a gestação, no parto e pós-parto, proporcionando um momento de reflexão em que os futuros pais poderão compreender melhor as inúmeras mudanças que ocorrem em cada fase da gestação, expor seus medos, fantasias, expectativas, dando um novo significado para suas vivências, o que irá aliviar eventuais sofrimentos e facilitar a passagem por este novo ciclo.

A Psicoterapia Pais-Bebê: Prioriza a relação dos pais com o bebê, o desenvolvimento de competências de ambos, contribuindo para uma interação com base segura. Geralmente, a procura por atendimento está associada a dificuldades na interação entre os bebês e seus pais, que através de alguma queixa ou sintoma, indica que pode haver algum problema na relação deles. Costuma ser um atendimento breve e focado, e as famílias costumam se adaptar bem a esse tipo de tratamento, já que estão vivendo um momento intenso e novo.


PSICOTERAPIA PARA CRIANÇAS



A infância é considerada um período rico de desenvolvimento cognitivo, físico, psicológico e social. Momento no qual os pais desejam que seus filhos consigam se desenvolver da forma mais harmônica possível. No entanto, inúmeros impasses podem ocorrer, alguns deles fazem parte do processo, outros, podem acarretar em consequências mais significativas para a vida da criança.

A Psicoterapia infantil é indicada quando algo está atrapalhando o desenvolvimento social e/ou emocional da criança, causando-a sofrimento e impedindo-a de realizar atividades cotidianas. Dentre as razões que levam pais ou responsáveis a procurar terapia para suas crianças, podemos destacar o baixo rendimento escolar, ansiedade, comportamentos agressivos, timidez, enurese, hiperatividade, dificuldades de interagir com outras crianças ou familiares, depressão, obesidade, etc.

A Terapia Infantil é realizada através de recursos lúdicos (brincadeiras de forma geral, desenhos, histórias e jogos) a fim de abordar o mundo infantil, considerando as necessidades particulares e os aspectos especiais de cada um. Para o sucesso do tratamento é fundamental o envolvimento dos pais no processo terapêutico. É através das sessões de Orientação aos Pais e/ou cuidadores, que eles aprendem a utilizar formas alternativas de ajudar o filho, bem como entender o que ocorre na dinâmica familiar que poderia estar gerando ou mantendo o problema.


PSICOTERAPIA PARA ADOLESCENTES



A adolescência é uma fase da vida particularmente difícil, pois o jovem passa por várias transformações tanto físicas quanto socioemocionais. Durante esta etapa do desenvolvimento, é comum ocorrer inúmeras situações de grande tensão e conflito psíquico devido a mudanças dramáticas em seu corpo físico, nas estruturas cerebrais envolvidas nas emoções, no julgamento, organização do comportamento e autocontrole.

Muitas vezes os adolescentes não apresentam um transtorno psicológico propriamente dito, ou um quadro clínico bem definido, necessitando do olhar atento de quem convive com eles. As inúmeras exigências do seu dia-a-dia relativo a todas as mudanças sofridas funcionam como pressões e fazem com que ele viva sentimentos e emoções fortes e potencialmente desorganizadores.

Algumas das dificuldades que podem ser sentidas pelos adolescentes e devem ser alvo de atenção de um psicólogo:


  • Problemas relacionados ao desempenho escolar;
  • Problemas relacionados com o corpo e a imagem corporal;
  • Problemas relacionados à alimentação;
  • Problemas relacionados à formação da identidade;
  • Problemas relacionados à sexualidade;
  • Mudanças no seu estado de humor (ficar mais depressivo ou ansioso);
  • Mudanças no comportamento ou agressividade;
  • Problemas na vida familiar;
  • Orientação Profissional;
  • Dependência Química;
  • Entres outros.

Por se encontrarem em luta com questões ligadas à própria autonomia, adolescentes podem ter menor probabilidade de procurar ajuda dos pais e/ou cuidadores quando se sentem alguma dificuldade, o que pode leva a um maior isolamento.


ORIENTAÇÃO DE PAIS



A Orientação ou Treinamento de Pais tem por objetivo principal habilitar os pais para serem terapeutas comportamentais de seus filhos. Caminha & Caminha (2011)

A interação da criança com seus pais e o modelo que eles fornecem são elementos fundamentais para a formação de padrões de comportamentos de uma pessoa.

Nem sempre os pais sabem como atuar diante de dificuldades referentes aos comportamentos dos filhos. Muitas vezes empregam estratégias ineficazes que somente criam mais problemas, como gritar, surrar, bater, ameaçar...

Algumas aplicações do treinamento de pais:


  • Crianças que apresentam problemas de comportamento aparentes, tais como: pirraças, violência, indisciplina demasiada;
  • Transtornos de ansiedade;
  • Transtornos globais do desenvolvimento;
  • Transtorno opositivo desafiador (TOD);
  • Transtorno de déficit de atenção hiperatividade (TDAH)
  • Transtorno de conduta;
  • Transtornos alimentares;
  • Situações de divórcio;
  • Doenças clínicas.


Entre em contato para mais informações!









Dados para Contato



Horários de Atendimento
Segunda à Sexta-Feira
8:30 - 12:00 / 13:30 - 20:00


Localização
Avenida Porto Alegre - D, 79
Sala 304, Centro Clínico Salutare
Centro, Chapecó / SC
89802-130